Rss

Archives for : web

Inauguração do SESC 24 de Maio.

Sesc 24 de Maio

Aproveitem que hoje (19/08/2017) e amanhã o SESC 24 de Maio está inaugurando e traz diversas atividades GRATUITAS!!!

Dentre os destaques estão:

Sábado (19/08/2017)

FERNANDA MONTENEGRO

Circo Em(Cena)

Arautos do Bem-Viver

Rindo Conformis

Arte em Alta

 

Domingo (20/08/2017)

Mágica Close Up

Selvagem

Percha no Asfalto

Impossível Alerta (Contém Mágica)

Martinho Rap Samba Rock

Para maiores informações: SESC 24 DE MAIO

Clown Jango Edwards – Django Livre (Django Unchained) – Novo Trailer

Enquanto se escreve por aqui, Sobre o nobre palhaço Jango Edwards, surge ali, no ‘Maior Espetáculo da Internet’ uma postagem sobre o novo filme do Tarantino

Django Livre (Django Unchained) – Novo Trailer Internacional
Posted on 13/06/2012 by Rodolfo Castrezana

E volta aqui, pra me contar se tem alguma semelhança, coincidência ou referência ao mais nobre dos palhaços, e motivo deste post, Jango Edwards, que dedicou sua vida ao estudo da comédia e à arte do palhaço, não só como trabalho, mas como um estilo de vida.

Palhaço Rock’n Roll

Tem  uma entrevista dela, recomendo! É sem dúvidas um dos maiores palhaços do mundo, na atualidade!

Site com todas as informações:
http://jangoedwards.net/workshops/clown-front/

História da Arte -> Aprenda de uma vez por todas!

Merda de Artista!

Para conhecimento…

Em 1917, Marcel Duchamp chocou o mundo das artes.

Retirou o urinol do banheiro e o trouxe para o espaço principal de uma exposição artística. Inventou, assim, o “ready-made”: o uso de um objeto cotidiano e não-artístico como… artístico.

Ao utilizar elementes pré-existentes, afastando seus usos comuns em prol de usos novos de acordo com certos conceitos, Duchamp tambémafastou a necessidade da técnica visto a desnecessidade de dominar a matéria-prima, ampliou os limites da arte e abriu a possibilidade, talvez, a qualquer um de ser artista. Por outro lado, forçou uma nova postura do público de arte, confrontado com obras questionadoras, provocativas, incômodas.

Em 1961, foi a vez Piero Manzoni.O italiano pensou, elaborou e apresentou uma obra inédita. Visceral e íntima por excelência, para a qual não deu o sangue, mas algo que poderia ser extraído do seu corpo com menos sacrifício e de forma mais natural.

Trata-se do trabalho “Merda d’Artista”: fezes de Manzoni enlatadas e vendidas a peso pelo equivalente a 1 euro. Foram um sucesso. As 90 latas de conserva se espalharam por vários museus pelo mundo, incluindo os respeitáveis Tate de Londres, MoMa de Nova Iorque e o Georges Pompidou de Paris. Nos rótulos das latas, podia-se ler: “Merda d’artista, numerata, firmata e conservata al naturale”.

Alguns anos depois, algumas dessas latas explodiram, por conta de corrosão e da expansão dos gases.

Wagner Moura, o artista e as piadas em redes sociais.

By Ithamar Lembo

Em que pese o fato do exagero, das piadas, das sacanagens que rolaram por aí, existe uma questão séria que não pode passar batido.
Os indignados que acham um absurdo o que estão fazendo com o Wagner Moura, acham mesmo que um artista não pode ser criticado?
Podem achar a desculpa que quiser, falarem de coragem, de integridade, de currículo, de seriedade, atitude e o escambau. Não vi ninguém criticando o caráter, a índole do cidadão e sim sua performance como cantor.
Assim como existem as pessoas que se contentam com a atitude, carisma e até o “tesão do Capitão Nascimento”, tem gente que esperava outra coisa e que não ficou feliz. E as pessoas têm direito de não ficaram felizes, de não gostarem, de criticarem.
O artista é alguém que se expõe e, como tal, tem que estar preparado pra levar pedrada. Ninguém está livre de ser criticado porque tem currículo, história, coragem, atitude e o escambau. No momento em que se expõe o que conta é aquilo que está executando no momento. Quem gosta, aplaude. Quem não gosta, critica e pronto.
Nunca vi tanta gente indignada com as sacanagens em cima de Michel Teló, por exemplo. Por que Wagner Moura ( que eu admiro como artista ) não pode ser criticado, sacaneado, zoado? Não é ele um artista como qualquer outro artista? Não Arriscou? Não se expôs? Não deu ca cara pra bater?
Pois então… recebe os aplausos e elogios de quem curtiu e as pedradas de quem não gostou.
Faz parte!

QUE DIABO É ISSO DE “ORKUTIZAÇÃO”???

by Ithamar Lembo

“Abrindo os trabalhos com um pequeno e singelo comentário:

QUE DIABO É ISSO DE “ORKUTIZAÇÃO”???

Orkutização disso, orkutização daquilo, mais um sinônimo criado sabe-se lá por quem pra desqualificar pessoas, mas que nem eles sabem exatamente o que é e, se sabem, não têm argumentos pra justificar essa postura.

Orkutização é ter acesso aos aparelhos e aplicativos que até ontem apenas alguns privilegiados tinham? É postar fotos do churrasco com os amigos, compartilhar a foto dos outros, curtir páginas de sua preferência, ficar de “melação” com os amigos, parentes, namorados? É ficar expondo seu cachorro, seus bebês, suas plantinhas? O que é, afinal, ORKUTIZAÇÃO???

Eu vou dizer o que eu acho. Orkutização é mais uma das frescuras criadas por quem se acha especial, pra tentar provar pra si mesmo que é especial.

Então, queridos, deixa eu dizer: VOCÊ NÃO É ESPECIAL! Você é, NO MÁXIMO, diferente… e “olhe lá”, porque você é diferente de um grupo, mas é igualzinho à outro grupo que também é bobo, presunçoso e, principalmente, preconceituoso, como você.

Veja bem, eu defendo que todos tenham direito de manifestar suas opiniões livrementem, inclusive criticando aquilo que não gostam. Mas há uma enorme diferença entre criticar atitudes, discutir opiniões, ser contra posturas e criar um eufemismo pra dizer “nossa, como você é simplezinho, pobre, cafona, sem estilo, bobo, chato” etc, etc, etc. É muito diferente ironizar, sacanear, brincar em cima das coisas que aparecem por aqui e vociferar de verdade, num tom bélico, agressivo, preconceituoso. Sim, porque a tal “orkutização” quer dizer isso.

E o que entendo menos ainda é porque essas pessoas insistem em permanecer nessa rede social se acham que estão tão acima do nível das pessoas, se são tão especiais, tão melhores. Criem sua própria rede e a gerenciem pra que os pobrinhos cafonas não possam entrar, oras. Montem grupos selecionados, onde só os descolados, espertos, cultos, inteligentes, preparados, ricos, façam parte. Se isolem da ralé, meus queridos. É fácil e rápido.

Mas sabe porque não vão? Porque lá serão “iguais” e, de repente, podem ser os “orkutizados” do lugar porque sempre tem alguém mais rico, mais inteligente, mais descolado, mais prepotente que a gente. Então é melhor ficar junto com os “orkutizados” já a gente só pode botar essa “banca” porque eles existem.

Então porque a revolta? O que te incomoda tanto? Como pode pessoas que se acham tão especiais, se revoltarem com a inclusão e agirem de maneira segregacionista? Como você pode ser “especial” se ao invés de ficar feliz com a possibilidade de mais melhores terem acesso à privilégios, você fica putinho porque agora não pode “fingir” que é exclusivo e que seu grupo é seleto?

Ser especial independe do que você tem, de redes sociais, de tecnologia, de posses. Tem a ver menos com falação, posses, imagem e mais com atitudes e intenções.

Se você realmente se acha especial porque tem um aparelho que ninguém tem, um aplicativo que só você tem acesso, porque posta fotos de arte ao invés de festinha da irmã, porque cita Nietzsche ao invés de Paulo Coelho, porque você joga gamão ao invés de Farmville, porque posta fotos de Barcelona ao invés de Barbacena, meus queridos, muito cuidado. Se você precisa dessas coisas pra se sentir especial é porque A SUA VIDA tá orkutizada. É com ela que tem alguma coisa errada.”

Tweeter button Facebook button Youtube button