Rss

Samuel Becket e grandes nomes do teatro sobem no palco do Cultura Inglesa Festival!

Maravilhosa notícia. Para quem já ouviu falar do espetáculo “Esperando Godot” e de Samuel Becket sabe o que eles significam para o teatro!

Assim sendo, a notícia é muito boa:

O Cultura Inglesa Festival incentiva o diálogo entre a cultura britânica e a brasileira, e o maior exemplo disso é o nosso edital que anualmente apóia a produção de 15 projetos inéditos de artistas brasileiros inspirados em temas da cultura do Reino Unido.

Na categoria Teatro Adulto, a ideia é apoiar montagens de textos da dramaturgia britânica. E este ano, o recorte de textos que serão encenados nos palcos do Festival fornecem um bom retrato da produção teatral dos últimos 50 anos. Confira um pouco dos autores e dos textos que irão ganhar vida na visão de artistas brasileiros:
.

¤ Oh os belos dias – de Samuel Beckett
No período de 1948 a 1961, o grande dramaturgo irlandês inaugurou um tipo de teatro radicalmente novo, com peças como ‘Esperando Godot’, ‘Fim de Jogo’ e ‘A última gravação’. Faz parte deste período o texto Oh os belos dias (Happy Days), uma peça em dois atos. Ele é considerado um dos principais nomes do que ficou conhecido como “Teatro do Absurdo”, e ganhou um prêmio Nobel de literatura em 1969. No entanto, a peça não foi um sucesso absoluto de crítica na sua primeira montagem. De qualquer forma, alguns críticos abraçaram a peça, e chegou-se a dizer que o papel de Winnie, na peça, seria a versão feminina de Hamlet, no que se refere à vontade das atrizes em querer interpretá-la!

¤ O Natal de Harry – de Steven Berkoff
Este dramaturgo inglês nasceu em 1937 e só nos anos 1980 emergiu como um dos mais excitantes autores da nova dramaturgia britânica da época. Além de autor e diretor, ele é mais reconhecido como ator, tendo interpretado importantes papeis no teatro e no cinema, inclusive um vilão de James Bond! Além de ser um talentoso artista do teatro, acumulando importantes prêmios como autor, diretor e ator, Berkoff é uma figura polêmica e controvertida. Neste espetáculo, ele apresenta um monólogo às vésperas do Natal: um embate melancólico e angustiado.

¤ Perfeitos, Perversos e educados – de Howard Brenton
Com textos politizados e ácidos, Howard Brenton, nascido em 1942, ganhou notoriedade no circuito artístico britânico. Entre os seus textos mais reconhecidos, está “Pravda”, uma crítica à monopolização dos meios de comunicação, e “Weapons of Happiness”, sobre uma greve numa fábrica em Londres. No #17CIF, três peças curtas dele serão encenadas, mostrando um retrato ácido e desconcertante da natureza humana. Ele é praticamente inédito no Brasil, e um dos objetivos do espetáculo é trazer a atenção do público brasileiro para este importante artista.

Confira todos os espetáculos de Teatro do 17CIF!

Deixe uma resposta

Tweeter button Facebook button Youtube button